Delação confirmada
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Delação confirmada

O que Funaro contou à PF em delação premiada sobre Geddel foi confirmado na investigação, que encontrou registro do doleiro no hotel e presenças dele e do amigo de Temer no celular no lugar da entrega da propina

José Nêumanne

14 Junho 2018 | 12h41

Informações dadas em delação premiada de Funaro são confirmadas em investigação da PF. Foto: Hélvio Romero/Estadão

O doleiro Lúcio Funaro contou, em delação premiada, que entregou propina ao ex-secretário do governo Temer Geddel Vieira Lima no aeroporto de Salvador. A partir das informações passadas por ele, a Polícia Federal confirmou que o avião do doleiro de fato esteve na capital baiana e que o delator havia ficado no Hotel Pestana na data aprazada com a mulher. E o rastreamento de celulares permitiu comprovar a presença do casal no aeroporto na hora por ele denunciada, ocasião em que também o telefone do acusado por Rodrigo Janot, juntamente com o presidente e Eduardo Cunha, de serem membros do “quadrilhão do PMDB” ter sido detectado no mesmo lugar no dia do aniversário de 15 anos de sua filha. E é para isso que servem as delações premiadas. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde as 6 horas da quinta-feira 14 de junho de 2018.

Para ouvir clique aqui