As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

De quem é jabuti do Planalto

Emenda do senador Coelho foi derrotada na Câmara desmentindo interesse dos parlamentares e congelamento de R$ 285 milhões de seu patrimônio pelo TRF 4 no dia seguinte expôs seu interesse pessoal no assunto

José Nêumanne

24 de maio de 2019 | 20h53

Coelho é figurinha carimbada na cúpula da República: foi secretário do neto de Arraes e ministro de Dilma antes de ser líder do Senado no governo Bolsonaro. Foto: Moreira Mariz/Agência Senado

Muita gente estranha quando me ouve dizer aqui que o senador Fernando Bezerra Coelho não é o líder do governo no Senado, mas, sim, o líder do Senado no governo. E nessa condição de quinta-coluna, traíra, é que ele é autor do jabuti podre que, felizmente, foi derrubado na Câmara na quinta-feira, proibindo que auditores fiscais da Receita possam fornecer informações aos procuradores das operações de combate à corrupção, entre os quais os componentes da força-tarefa da Lava Jato. Para entender por que ele faz esse jogo duplo basta ser informado de que o mesmo TRF 4 que condenou Lula e Marcelo Odebrecht congelou até R$ 258 milhões de seus bens em julgamento de um processo de pagamento de propinas das empreiteiras Queiroz Galvão, OAS e Camargo Correia quando ele era secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco entre 2007 e 2010. Como representante do PSB, ele foi também ministro do da petista Dilma Rousseff. Foi uma boa ideia levá-lo para um governo que promete combater a corrupção? Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique no play da imagem abaixo:

Tendências: