As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Culpado, Temer é solto pelo STF

Emedebista saiu da falsa cadeia, a que ex-presidentes são conduzidos, mas não recupera reputação de político que chegou ao auge da carreira, pois se comportou no cargo como marginal com faixa presidencial

José Nêumanne

14 de maio de 2019 | 18h59

Solto, Temer não perde a pose, mas não tem mais moral nenhuma, pois STJ o julgou culpado dos crimes de que se diz inocente. Foto: Nilton Fukuda/Estadão

Na votação que soltou Temer por 4 a 0, o presidente da 6.ª Turma do STJ, Nefi Cordeiro, defendeu decisão afirmando: “Juiz não enfrenta crimes, não é agente de segurança pública, não é controlador da moralidade social ou dos destinos da nação. Deve conduzir o processo pela lei e a Constituição, com imparcialidade e somente ao final do processo, sopesando as provas, reconhecer a culpa ou declarar a absolvição. Juiz não é símbolo de combate à criminalidade.” Ou seja, o STJ não se considera um órgão cujos membros não cuidam de fazer justiça, só decidem se devem cair na lábia jurídica de promotores que acusam e de advogados que defendem. Este, meus mais de 204.150 inscritos, é o Brasil. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Tendências: