Cruzada pela impunidade
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cruzada pela impunidade

Proibir prisão de condenados na segunda instância será gran finale da cruzada pela impunidade empreendida pelo Congresso e pelo STF desde a votação que passou crimes de Caixa 2 para injustiça eleitoral

José Nêumanne

29 de março de 2019 | 07h04

Marco Aurélio e Toffoli confabulam em plena conspiração para ampliar os limites da impunidade no Brasil. Foto: Dida Sampaio/Estadão

A entrevista em que o ministro do STF Marco Aurélio Mello contou à repórter da GloboNews Andréa Sadi que está percebendo um clima favorável na sua grei pela mudança da jurisprudência que atualmente autoriza juízes mandarem condenados em segunda instância começarem a cumprir pena me convenceu de vez que há uma campanha aberta pela impunidade. Ela começou na decisão do STF transferindo crimes de caixa 2 para a Injustiça Eleitoral, prosseguiu pelo mau tratamento dispensado pela Câmara ao pacote anticrime do ministro Sérgio Moro e deverá alcançar o clímax com a alteração em relação à prisão pós-segunda instância com o consequente abrandamento da situação penal de Lula. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da quinta-feira 28 de março de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.