As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

“Crime contra o Brasil”

Um dos principais assessores políticos de Bolsonaro, o chefe do GSI, general Augusto Heleno, admitiu temer que o Congresso deixe caducar a MP que altera o número de ministérios de 29 sob Temer para os atuais 22

José Nêumanne

21 de maio de 2019 | 07h07

General Augusto Heleno conta com bom senso de parlamentares na votação da MP sobre extinção de ministérios . Foto: Dida Sampaio/Estadão

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, admitiu que o governo corre o risco de ver caducar a Medida Provisória (MP) n.º 870, que altera o número de 29 ministérios para os atuais 22. Ele disse ter a esperança de que “o espírito patriótico dos nossos parlamentares entre em vigor” e que os congressistas sabem que deixar isso acontecer seria “criminoso contra o país”. Ele está certo, sua confiança é louvável, mas o mais provável é que o Centrão promova no Congresso exatamente o oposto do que ele espera. Este é meu comentário no Estadão Notícias no Portal do Estadão desde 6 horas da terça-feira 21 de maio de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player

 

Tendências: