Covid recrudesce e Bolsonaro nem aí

Contágio e óbitos por covid assustam especialistas e gestores responsáveis, mas presidente continua sua cruzada contra restrições e pelo uso de cloroquina seguido por "técnica" do Ministério da Saúde

José Nêumanne

26 de maio de 2021 | 20h23

Manutenção em alta do número de casos e de óbitos e da média de contágio da covid em São Paulo deixam especialistas em estado de atenção e fazem Doria desisitir de flexibilizar restrições. Foto: reprodução

Mais casos, taxa de contaminação crescente em alguns Estados, como São Paulo, e maior ocupação de leitos de UTI indicam um recrudescimento da pandemia da covid-19 no Brasil. Um dos principais dados é a média de diagnósticos por dia, que está acima dos 65 mil positivos, acréscimo de 8% em 14 dias. O avanço em registros leva a risco maior de contaminação e de internação, ampliando a pressão sobre o sistema e a possibilidade de óbitos. Para definir como a doença vai evoluir, se considera entre o contágio e a possível morte de um paciente no período de até seis semanas. Bolsonaro continua sua cruzada contra isolamento social e uso de máscaras,  o ex-ministro e a capitã cloroquina mentem na CPI da Covid w o vírus avança sua safra sorrateira e letal, plantando colapso na saúde pública e colhendo mais óbitos.

Para ouvir o comentário clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentários para quarta-feira 26 de maio de 2021

1 – Haisem – Com UTIs mais cheias, Brasil vê recrudescimento da pandemia – Esta é a manchete da edição impressa do Estadão deste 26 de maio de 2021. O que, a seu ver, poderá ter causado essa tragédia que certamente terá conseqüências funestas nos números da mortalidade e no caos econômico que assolam o País

2  – Carolina – A tradição da mentira no Exército brasileiro – Este é o título de seu artigo publicado hoje na página 2, de Opinião, do Estadão. O que neste texto você constata para explicar a abordagem e que conseqüências a História tem sobre o momento atual

3 – Haisem – Planalto passa ao Congresso maior poder no Orçamento – Este é o título de chamada no alto da primeira página do jornal desta quarta-feira.  Você diria que essa conclusão constata o fortalecimento da democracia com mais força dos representantes do povo no poder republicano

4 – Carolina – PGR tenta tirar Moraes do STF no caso Salles – Este é o título de mais uma chamada de primeira página do Estadão de hoje. O que, a seu ver, explica essa possibilidade de mudança e qual a causa da tentativa

5 – Haisem – Presidente da Previ renuncia ao cargo – Este é o título de outra chamada de primeira página do jornal que está circulando. Que explicação você tem a dar a respeito não apenas dessa decisão do presidente de um fundo de pensão como também sobre a alta rotatividade dos cargos de alto escalão da burocracia federal na gestão Bolsonaro

6 – Carolina – A coluna Radar da revista semanal Veja dá conta da mudança que pode haver na eleição de 2022 com o ex-juiz Sérgio Moro se candidatando ao Senado, e não mais à Presidência da República, como se cogitava anteriormente

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.