Covid-19 protege Bolsonaro

Até presidente da Câmara, alvo preferencial da queima de reputações do gabinete do ódio de Carlos Bolsonaro, evita por em votação impeachment do pai dele em nome do combate ao coronavírus

José Nêumanne

27 de abril de 2020 | 22h00

Alvo preferencial da fogueira de reputações do gabinete do ódio de Carlos Bolsonaro, Maia prega cautela na avaliação do impeachment por causa da pandemia. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Enquanto o mundo inteiro se protegia do contágio do coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro o desprezava, o que continua fazendo até hoje. E agora a pandemia evita que as gravíssimas denúncias do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro contra ele têm tudo para não serem levadas em conta no Congresso porque Maia acha inconveniente criar caos institucional em plena crise sanitária. Não é fofo?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.