Covid-19 não poupou Bolsonaro

Presidente aproveitou-se da notícia que ele mesmo deu de que tinha testeado positivo para coronavírus para mostrar-se feliz e sem sintomas graves porque tertia tomado cloroquina

José Nêumanne

08 de julho de 2020 | 21h10

No dia seguinte ao da divulgação por ele mesmo de que tinha contraído covid-19, Bolsonaro posou sorridente e feliz no papel de garoto propaganda da cloroquina. Foto: Twitter

O presidente Jair Bolsonaro não perdeu por esperar: depois de meses de bravatas do água de esgoto imuniza brasileiro e o novo coronavírus não me pega, porque sou atleta”, dispensando o uso obrigatório de máscara e tentando queimar o filme de govenadores e prefeitos por causa da paralisação da economia pelo isolamento social, foi ao Hospital das Forças Armadas e lá testou positivo. Mas, ao contrário do que fizeram seus ídolos Donald Trump, nos EUA, e Boris Johnson, no Reino Unido, não deu o braço a torcer e agora aproveita a nova condição sanitária para fazer propaganda da dioxicloroquina, cujos efeitos benéficos contra a pandemia são sempre negados. Além disso, vetou a obrigatoriedade de uso de máscaras em templos religiosos, comércios e até em presídios, desprezando resultados de pesquisa na Alemanha, que dão conta de que a proteção de boca e nariz evitou 40% de contágios. Ainda assim, os pais de pátria não se movem para anular seu mau exemplo. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.