As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Corrupto buscou lã e saiu tosquiado

Em entrevista ao Uol, Ricardo Coutinho tentou transferir a culpa por sua prisão por corrupção para MPF, mas Fantástico mostrou vídeos gravados por delator premiado nos quais ele pedia explícita e cinicamente propinas milionárias

José Nêumanne

23 de dezembro de 2019 | 21h47

Tendo saído da prisão, ex-governador da Paraíba tratou de tentar se explicar, mas foi bombardeado por evidências de suas negociações por propinas. Foto: Cogenes Lira

O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho, do PSB, tentou inculpar o MPF pela ordem de prisão em entrevista ao Uol. Mas procurador não prende. Quem mandou prendê-lo foi o desembargador Ricardo Vital, do TJPB. Além disso, sua entrevista foi publicada sob o impacto da apresentação de vídeos gravados em oito anos de reuniões para acertar propinas. Isso tornou sua versão indefensável.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: