As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Corporativismo insano, cinismo atroz

Num dia só, AGU promoveu 607 procuradores, 606 dos quais ao topo da carreira, para escaparem de eventuais restrições a privilégios pela corporação com reforma administrativa, mais uma traição da casta ao pagador de impostos

José Nêumanne

24 de setembro de 2020 | 21h42

AGU, que tem tradição servil a presidentes de plantão, defende os próprios privilégios de casta da alta burocracia federal sem pudor nem espírito cívico. Foto: Sérgio Moraes/AscomAGU

Advocacia-Geral da União (AGU) promoveu de uma tacada só 607 procuradores federais. A quase totalidade deles – 606 – foi promovida para o topo da carreira. Agora, dos 3.783 procuradores federais, 3.489 (92%) estão na chamada categoria especial, com salário de R$ 27,3 mil. As promoções se antecipam à reforma administrativa, que pode atingir as carreiras dos atuais servidores e acontece depois do movimento do ministro da Economia, Paulo Guedes, para conter o aumento da folha de pessoal por meio da lei 173, que congelou os salários até 2021, além da concessão de bônus. A lista inclui ao todo 607 promoções (304 por merecimento e 303 por antiguidade no cargo). Exceto um procurador da lista, todos os outros alcançarão o topo da carreira. Opção pelo privilégio, pelo corporativismo desvairado. Covardia na veia. cinismo atroz.

Para ouvir comentário clique no ícone de play no link abaixo:

 

Assuntos para comentário na quinta-feira 24 de setembro de 2020

 

1 – Haisem – De uma só vez, AGU eleva 606 servidores ao topo da carreira – Esta é a manchete da edição impressa do Estadão de hoje. Esta atitude da cúpula do governo Jair Bolsonaro revela mais o que sobre o cumprimento de promessas de campanha de seu chefe

 

2 – Carolina – Ex-assessor de Flávio comprou terreno de Bolsonaro com dinheiro vivo – Este é um dos títulos do alto da capa do Portal Estadão neste momento. A que conclusões você chegou ao ler esta notícia

 

3 – Haisem – O decano substituto do Supremo Tribunal Federal, ministro Marco Aurélio Mello, enviou para o plenário virtual o julgamento sobre a autorização para o presidente da República, Jair Bolsonaro, poder, ou não, depor por escrito á Polícia Federal no inquérito sobre sua tentativa de interferir politicamente na Polícia Federal. Por que você acha que se chegou a esse ponto

 

4 – Carolina – Por 69 a zero, Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro aprovou continuidade do impeachment do governador Wilson Witzel, que será julgado por tribunal misto. O que você tem a dizer sobre um placar tão arrasador em assunto tão controverso

 

5 – Haisem – Procuradoria cobra de Justiça afastamento imediato de Ricardo Salles – É o título de chamada da capa do Portal do Estadão. O que você acha desta decisão judicial drástica na administração federal

 

6- Carolina – Volkswagen reconhece cumplicidade com ditadura e fecha acordo de 36 mil reais – Este é o título de chamada de primeira página do jornal. Qual a importância histórica deste reconhecimento, na sua opinião

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: