Corporativismo insano, cinismo atroz

Num dia só, AGU promoveu 607 procuradores, 606 dos quais ao topo da carreira, para escaparem de eventuais restrições a privilégios pela corporação com reforma administrativa, mais uma traição da casta ao pagador de impostos

José Nêumanne

24 de setembro de 2020 | 21h42

AGU, que tem tradição servil a presidentes de plantão, defende os próprios privilégios de casta da alta burocracia federal sem pudor nem espírito cívico. Foto: Sérgio Moraes/AscomAGU

Advocacia-Geral da União (AGU) promoveu de uma tacada só 607 procuradores federais. A quase totalidade deles – 606 – foi promovida para o topo da carreira. Agora, dos 3.783 procuradores federais, 3.489 (92%) estão na chamada categoria especial, com salário de R$ 27,3 mil. As promoções se antecipam à reforma administrativa, que pode atingir as carreiras dos atuais servidores e acontece depois do movimento do ministro da Economia, Paulo Guedes, para conter o aumento da folha de pessoal por meio da lei 173, que congelou os salários até 2021, além da concessão de bônus. A lista inclui ao todo 607 promoções (304 por merecimento e 303 por antiguidade no cargo). Exceto um procurador da lista, todos os outros alcançarão o topo da carreira. Opção pelo privilégio, pelo corporativismo desvairado. Covardia na veia. cinismo atroz.

Para ouvir comentário clique no ícone de play no link abaixo:

 

Assuntos para comentário na quinta-feira 24 de setembro de 2020

 

1 – Haisem – De uma só vez, AGU eleva 606 servidores ao topo da carreira – Esta é a manchete da edição impressa do Estadão de hoje. Esta atitude da cúpula do governo Jair Bolsonaro revela mais o que sobre o cumprimento de promessas de campanha de seu chefe

 

2 – Carolina – Ex-assessor de Flávio comprou terreno de Bolsonaro com dinheiro vivo – Este é um dos títulos do alto da capa do Portal Estadão neste momento. A que conclusões você chegou ao ler esta notícia

 

3 – Haisem – O decano substituto do Supremo Tribunal Federal, ministro Marco Aurélio Mello, enviou para o plenário virtual o julgamento sobre a autorização para o presidente da República, Jair Bolsonaro, poder, ou não, depor por escrito á Polícia Federal no inquérito sobre sua tentativa de interferir politicamente na Polícia Federal. Por que você acha que se chegou a esse ponto

 

4 – Carolina – Por 69 a zero, Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro aprovou continuidade do impeachment do governador Wilson Witzel, que será julgado por tribunal misto. O que você tem a dizer sobre um placar tão arrasador em assunto tão controverso

 

5 – Haisem – Procuradoria cobra de Justiça afastamento imediato de Ricardo Salles – É o título de chamada da capa do Portal do Estadão. O que você acha desta decisão judicial drástica na administração federal

 

6- Carolina – Volkswagen reconhece cumplicidade com ditadura e fecha acordo de 36 mil reais – Este é o título de chamada de primeira página do jornal. Qual a importância histórica deste reconhecimento, na sua opinião

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.