Coronavac 5 a 0 Bolsonaro, xô!

Os cindo diretores da Anvisa, todos indicados pelo presidente, votaram a favor do registro das vacinas que Brasil usará em campanha de vacinação contra covid, incluindo o presidente, Barra Torres

José Nêumanne

18 de janeiro de 2021 | 22h20

MTST faz ato pela autorização do uso emergencial das vacinas Coronavac e de Oxford, acompanhada pela TV em clima de Copa do Mundo, e contra o presidente Jair Bolsonaro Foto: Gabriela Biló/Estadão

Os cinco diretores da Anvisa, todos nomeados pelo capitão sem noção, Jair Bolsonaro, autorizaram o uso emergencial da Coronavac, parceria do Instituto Butantan com o laboratório chinés Sinovac, desprezada por ele com o apelido de “vachina”. E mais: todos insistiram que, além de atender à convocação da saúde pública a se vacinar, todo cidadão tem a obrigação de seguir as orientações da OMS de manter distanciamento social, usar máscara e higienizar obsessivas e demoradamente as mão. É o que se chama de cabelo, barba e bigode, gíria de que o “atleta” da barriguinha de chope já deve ter ouvido falar. Na sessão histórica da Anvisa, o diretor Alex Campos, além de se solidarizar com as vítimas do novo coronavírus, elogiou o trabalho dos meios de comunicação, com os quais todo servidor público tem o dever de conviver pacificamente. O presidente, Barra Torres, abdicou de sua condição negacionista e também negou o negacionismo presidencial. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.