Congresso quer assaltar Orçamento

Congresso prepara-se para derrubar veto de Bolsonaro à versão tupiniquim do tal "orçamento impositivo", que libera R$ 30 bilhões de emendas para prefeitos e governadores sem nenhuma fiscalização

José Nêumanne

20 de fevereiro de 2020 | 20h36

Equipe econômica do governo Bolsonaro, chefiada por Guedes, à mesa com congressistas discutem termos do tal Orçamento impositivo pretendido por Alcolumbre. Foto: Agência Senado

Decisão do Congresso de liberar 30 bilhões de reais para emendas de congressistas para prefeituras e Estados de sua base ao Orçamento da União sem possibilidade alguma de fiscalização depende de manutenção, ou não, de veto do presidente. Este é um golpe que conta com cumplicidade silenciosa de parlamentares, meios de comunicação e até mesmo das redes sociais em teoria sob domínio de ditos bolsonaristas. O grupo conhecido como Muda Senado, que reúne a metade do plenário, dentre os quais estranhamente não consta assinatura do primogênito do presidente, Flávio Bolsonaro, informou que evitará que os autores do golpe, Batoré e Botafogo, consigam perpetrar essa infâmia, pois tudo farão para impedir a derrubada de um veto do presidente, que é o que já anunciaram que se dispõem a fazer os golpistas. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.