Como Trump, Bolsonaro mente

Seis redes de TV comercial nos EUA interromperam transmissão de discurso do presidente derrotado na eleição quando ele começou a contar mentiras para desmoralizar apuração dos votos em Estados onde perdia

José Nêumanne

09 de novembro de 2020 | 22h32

Nos debates da eleição norte-americana, presidente republicano e desafiante democrata chegaram a trocar insultos pessoais perdendo oportunidade de discutirem quaisquer programas de governo. Foto: Chip Somodevilla/Pool via AFP

1 – Seis emissoras de TV norte-americana suspenderam transmissão de discurso do presidente dos EUA, Trump, derrotado na eleição de 3 de novembro, quando ele denunciou fraude na contagem de votos sem fatos. Fizeram bem e os meios de comunicação do Brasil também o farão se adotarem o mesmo critério. 2 – Ao contrário dos ufanistas que consideram nosso sistema eleitoral mais democrático do que o dos EUA, considero nossa Justiça Eleitoral uma farsa, inclusive por permitir que o mesmo Bolsonaro faça campanha política até para o filho na condição de presidente da República. 3 – Mary del Priore na série Nêumanne entrevista neste canal revela em seu novo livro, “Sobreviventes e Guerreiras”, que “mulheres falam e homens escutam”. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube, clique aqui

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.