Com Lula de stand by
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Com Lula de stand by

PT fez campanha de Lula com Haddad de estepe no primeiro turno e agora pretende convencer cidadãos de que afastou o ex, que, na verdade, está de stand by, enquanto Wagner serve de estafeta

José Nêumanne

11 Outubro 2018 | 17h50

Jaquinho virou estafeta de Lula, mas este continua candidato com codinome Haddad. Foto: Gabriela Biló/Estadão

Ao dar uma guinada de 180 graus na campanha de Lula/Haddad do segundo lugar no primeiro turno para começar a disputar a vitória final no segundo, o PT deu um curso prático de esperteza em matéria de marketing político. Usou o carisma do ex-presidente para obter os votos necessários para superar Ciro, Alckmin, Marina e os demais e agora o deixa de stand by na cela da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba para conquistar votos suficientes para alcançar o líder Bolsonaro. Com Jaquinho Wagner visitando o ex em sua cela de Estado Maior, fica mais difícil  convencer quem não é cego pela fé ideológica: o candidato continua sendo o chefe, não seu codinome, não vai ser fácil desmenti-lo. Este é meu comentário no Estadão às 5, ancorado por Emanuel Bomfim no estúdio da TV Estadão na redação do jornal e retransmitido por Youtube, Twitter e Facebook na quinta-feira 11 de outubro de 2018, às 17 horas.

Para ver o vídeo clique aqui