Coelho, suspeito há cinco anos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Coelho, suspeito há cinco anos

Será que, quando escolheu líder de seu governo no Senado, Bolsonaro não sabia que ele tinha sido ministro de Dilma e é suspeito de ter recebido R$ 5,5 milhões de propinas de empreiteiras de 2012 a 2014?

José Nêumanne

20 de setembro de 2019 | 12h54

Agentes da PF fazem busca e apreensão no gabinete do líder do governo no Senado, onde dá expediente o senador Coelho, na real líder do Senado no governo. Foto: Adriano Machado/Reuters

O presidente do Senado, Davi Alcolulmbre, Batoré, já avisou que vai recorrer ao STF contra decisão do STF de autorizar PF fazer buscas e apreensões em gabinetes e casas do líder do Senado no governo, Fernando Bezerra Coelho, e de seu filhote Fernando Filho. Com respaldo de seu conhecimento jurídico de níveis polares, Sua Insolência Insolentíssima recorre ao direito de ir além do foro e garantir a seu nada nobre par imunidade pelo exercício do mandato, assunto já resolvido no próprio STF. Segundo a Folha, Bolsonaro cobrou de Moro se a PF está fora de controle. Presidente está por fora: nunca em tempo algum PF foi controlada por PR ou por ministro da Justiça. O capitão está por fora.

Para ouvir o comentário clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos para o comentário da sexta-feira 20 de setembro de 2019:

1 – Haisem – A manchete do Estadão hoje é Senado reage a ação da PF contra líder e recorre ao STF. Quem errou neste caso: a Polícia Federal, que fez busca e apreensão nos gabinetes e casas de Fernando Bezerra Coelho e Fernando Filho ou Bolsonaro, que nomeou suspeito líder

SONORA_BEZERRA 2009

2 – Carolina – Segundo a Folha de S.Paulo, Bolsonaro teria questionado Moro se a Polícia Federal está fora de controle. Algum presidente da República ou ministro da Justiça já impediu que a PF trabalhasse em governos anteriores

3 – Haisem – O que consta dos bastidores da movimentação no Senado para impedir a recondução de dois procuradores ligados à Lava Jato no Conselho Nacional do Ministério Público

4 – Carolina – O deputado Fábio Trad tem razão quando reclama da atribuição de infalibilidade de papa ao ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, quando se trata de combate à corrupção e ao crime organizado no Brasil

5 – Haisem – Será que esta operação de busca e apreensão na liderança do governo no Senado salva a Lava Jato ou a sepulta de vez sob os auspícios do futuro procurador-geral da República, Augusto Aras

6 – Carolina – Ao contrário do que prometeu o grupo Muda Senado, ainda falta a 27.ª assinatura de senador para a instalação da CPI do Lava Toga. Isso, a seu ver, garante para sempre, amém, a condição de intocável para os 11 ministros do Supremo Tribunal Federal

7 – Haisem – O senador Tasso Jereissati entregou ontem seu relatório à Comissão de Constituição e Justiça do Senado. Será que desta vez a reforma da Previdência sai dos planos e entra na real

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.