Ciro no centro, delírio de Maia

Enquanto articula para ano que vem reeleição para presidente da Câmara proibida pela Constituição, Maia sonha com centro unido contra Bolsonaro e Lula em torno de uma canidatura de Huck, Doria ou, que coisa, Ciro

José Nêumanne

08 de fevereiro de 2020 | 19h24

Sonhando acordado, Maia imagina uma união em torno de um candidato de centro contra Bolsonaro e Lula e cita Huck, Doria e, vejam só, Ciro. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Enquanto lidera a tramoia para rasgar a Constituição e ficar na presidência da Câmara em pleno meio da legislatura, Rodrigo Maia delira imaginando uma impossível união do centro em torno de João Doria, Luciano Huck ou Ciro Gomes para evitar a polarização entre Bolsonaro e seja qual for o poste de Lula. Por enquanto, a única bandeira que mantém o tal do centro, na verdade o Centrão, no tabuleiro do poder político é o perdão aos crimes citados no listão dos recebedores de propinas das empreiteiras corrupteiras – caso do próprio presidente da Câmara, que nesse clube usa o codinome de seu time do coração, Botafogo, cujo desempenho pode servir de metáfora futebolística bem ao gosto de Lula, para as chances primeiro de união e ao fim e ao cabo, como gosta de dizer seu aliado Toffoli do PT, da vitória que leva ao trono e à taça. Por enquanto, o que espera essa gentinha fracassada é virar acepipe de traça. Direto ao assunto. Inté . E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.