Chororô de derrotados
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Chororô de derrotados

Derrotados de forma inapelável, pretensos donos do centro democrático - Ciro, Alckmin e Marina - inculpam eleitor pela polarização entre direita de Bolsonaro e esquerda de Lula/Haddad: eles não entenderam é nada

José Nêumanne

15 de outubro de 2018 | 06h57

Atuação do folclórico Cabo Daciolo nos debates lhe deu quase 300 mil votos a mais do que Marina Silva. Foto: Alex Silva/Estadão

O candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, ex-governador de São Paulo, não era um qualquer, mas só teve 4% dos votos, desempenho humilhante. Ciro Gomes, do PDT de Brizola e agora de Luppi, se diz terceira via, mas não pagou nem placê nas urnas no primeiro turno. Marina Silva, eterna pretendente à fiel da balança entre esquerda e direita, teve quase 300 mil votos a menos do que o folclórico cabo Daciolo. Só pode ser definido como ridículo seu chororô de derrotados, querendo inculpar por sua derrota o eleitor, que exerceu sua vontade na disputa pela Presidência. Ai falarem de “sensatez”, “defesa da democracia” e outras tolices só revelam que nada entenderam do que aconteceu. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde as 6 horas desta segunda-feira 15 de outubro de 2018.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player

Tendências: