As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Centrão dribla Bolsonaro

Depois de passar a perna no governo ao aprovar na CCJ reforma tributária, Centrão entregou o que exigia e lhe era menos interessante para manter as armas prontas para atuar na luta contra combate à corrupção de Moro

José Nêumanne

22 de maio de 2019 | 20h24

Rodrigo Maia conspira com um dos mais ativos líderes do Centrão, Arthur Maia, frequentador habitual da casa da Presidência da Câmara dos Deputados. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Depois de empurrar goela abaixo do governo um projeto próprio de reforma tributária, o Centrão resolveu recuar em temas que não lhe interessam diretamente no caso da MP 870/19 para manter as armas assestadas para eliminar o projeto anticrime e o plano anticorrupção do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

Para ver comentário no Jornal da Gazeta da TV Gazeta na quarta-feira 22 de maio de 2019 clique aqui

Tendências: