Centrão dá cheques em branco para a base

Ao custo total de R$ 1 bilhão e 900 milhões, as emendas "cheques em branco" transferem recursos de emendas individuais sem que beneficiários tenham sequer de justificar gastos

José Nêumanne

21 de julho de 2021 | 19h57

Centrão vive clima de céu de brigadeiro com direito garantido a seus parlamentares de mandarem para apoiadores nas bases políticas cheques em branco no total de R$ 1 bilhão e 900 milhões. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Depois de o governo dividir verbas públicas entre seus aliados por meio do orçamento secreto, sem critérios mínimos de transparência, parlamentares de vários partidos têm utilizado outra modalidade nebulosa de repasses, para enviar dinheiro a prefeituras e governos estaduais, também criada no desgoverno Bolsonaro. É a “emenda cheque em branco”, pela qual deputados e senadores podem transferir recursos, desta vez de suas emendas individuais, sem que os beneficiários justifiquem ou apresentem nenhum tipo de projeto para mostrar em que, afinal, o valor será aplicado. Basta a prefeitos e governadores indicarem uma conta bancária para receber o dinheiro. Para especialistas, esse tipo de emenda pode aumentar a corrupção e o mau uso do dinheiro público. Mas, como se sabe, a tal nova política é infensa à corrupção, não é?

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos do comentário da quarta-feira 21 de julho de 2021

1 – Sem qualquer controle, Congresso repassa 1 bilhão e 900 milhões de reais via emendas – Esta é a manchete da primeira página da edição impressa do Estadão deste 21 de julho de 2021. O que justifica tanto descontrole do dinheiro público em  momento de crises como este

2 – Bolsonaro sugere fundo eleitoral menor, de 2 bilhões de reais – Este é o título de uma chamada no alto da primeira página do jornal desta quarta-feira. Quais são as condições de o Centrão, que manda no Congresso e no governo, alterar a proposta três vezes maior, aprovada pelo grupo com  apoio dos líderes e apoiadores governistas para sua aprovação

3 – Vacinação contra covid evitou até 55 mil mortes no Brasil, mostra levantamento da Fiocruz – Esta é a manchete da capa do noticiário publicado neste momento na edição virtual do Estadão. Em que uma constatação como essa impede a circulação de fake news contra a vacinação pelo gabinete do ódio do Palácio do Planalto, sob o comando da famiglia do proponente

4 –  Variante Delta é registrada em nove estados – Este é o título de uma chamada na primeira página do Estadão de hoje.  Em que uma notícia como essa pode interromper o efeito positivo da vacinação contra a covid na redução dos totais de casos e de óbitos no Brasil

5 – Propina e latrina são só rimas podres de vacina – Este é o título de seu artigo publicado na página de Opinião do jornal do dia, com chamada na capa do noticiário no portal. Você poderia explicar essa conexão poética dura e pesada entre os casos graves de corrupção investigados na compra de vacinas com atravessadores

6 – Polícia Federal pede que Rosa decida se Luís Miranda será investigado junto com Bolsonaro no caso Covaxin – Este é o título de reportagem publicada no Blog do Fausto Macedo no Portal do Estadão que está circulando. Por que a polícia judiciária quer investigar o denunciante

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.