Carona indecorosa

Carona indecorosa

Parece que enterro de Soares foi pretexto para conversa de Temer com Gilmar Mendes no avião

José Nêumanne

11 de janeiro de 2017 | 18h46

Temer réu e Gilmar seu juiz só deveriam encontrar-se em público.

Temer réu e Gilmar seu juiz só deveriam encontrar-se em público.

A carona que Temer deu a Gilmar Mendes seria imprópria em qualquer ocasião. Agora há mais o complicador de que o presidente da República é réu e o do TSE é o julgador máximo de uma ação, que já é esdrúxula, pois foi aberta pelo PSDB, que faz parte do governo assumido pelo réu. Tudo isso chega a ser surrealista. Fica até parecendo que, de fato, o cadáver de Mário Soares foi pretexto. O que interessava mesmo era a conversa. A carona seguida da ausência do ministro e da solidão de Temer no velório, é um desrespeito absurdo de dois chefes de Poderes, que deveriam manter o decoro em nome da Pátria, principalmente quando a Nação enfrenta numa crise das proporções desta.

(Comentário no Direto da Redação da Rádio Estadão – FM 92,9 – de quarta-feira 11 de janeiro de 2017, às 17h32m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.