Câmara de cara nova
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Câmara de cara nova

Câmara saiu da eleição de 7 de outubro renovada em 52% e com mais jovens, mulheres, negros e militares, mas só se saberá até que ponto essa novidade renovará os métodos políticos apodrecidos quando ela funcionar

José Nêumanne

12 Outubro 2018 | 06h59

Partidos não conseguiram deter renovação da Câmara, mas é cedo para saber como vai funcionar isso. Foto: Ed Ferreira/Estadão

Surpreendendo a todos quantos esperavam um controle da velha política das organizações partidárias sobre a vontade do eleitor, as urnas trouxeram uma Câmara renovada em 52%, o que ainda não traduz a expectativa do “não reeleja ninguém” do começo do ano, mas já é uma boa notícia, pois se trata da maior renovação nos últimos 20 anos. Os deputados são mais jovens, mas nem por isso inovadores: Kim Kataguire vem dos movimentos de rua de 2013, mas João Campos pertence à mais antiga oligarquia brasileira, os Alencar do Ceará, à qual pertenciam o escritor José de Alencar, seu bisavô, Miguel Arraes, e seu pai, Eduardo Campos. Para saber no que isso vai dar é conveniente esperar. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da sexta-feira 12 de outubro de 2018.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player