As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cadê a bomba, Glenn?

Interpretação dada na Band News sobre eventuais mensagens trocadas entre procuradores da força-tarefa da Lava Jato não contêm ilegalidades pretendidas na atuação do então juiz da operação e atual ministro da Justiça, Moro

José Nêumanne

21 de junho de 2019 | 17h04

Acusado por Azevedo e Greenwald de ter acatado orientação para mudar procuradora da Lava Jato, Dallagnol continua insistindo que a divulgação dessas mensagens do Telegram é falsa. Foto: Gabriela Biló/Estadão

Divulgação de mensagens, que não se sabe se são autênticas, contendo observações (e não mais do que isso) sobre a participação da procuradora federal Laura Tessler num processo da Lava Jato, foi reproduzida por Reinaldo Azevedo na rádio FM Band News. Mas não teve o impacto com que contavam a defesa de Lula e os inimigos da Lava Jato diante dos fatos de as revelações não terem sido até agora atestadas como verídicas e por não haver correspondência da versão com o fato. O site O Antagonista definiu a tentativa como “pastel de vento” requentado e Glenn Geenwald ainda está por apresentar a bomba com que pretende demolir a reputação de Moro.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos para o comentário da sexta-feira 21 de junho de 2019-06-20

1 – A divulgação pelo blogueiro Glenn Greenwald de que Conselho do Ministério Público criticou a procuradora do processo de Lula por críticas do ministro da Justiça, Sergio Moro, feitas pelo aplicativo telefônico russo Telegram

2  O que você acha que o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o novo presidente do BNDES, Gustavo Montezano, podem fazer a respeito do prejuízo dos bancos públicos no caso da recuperação judicial da empreiteira Odebrecht

3 – Você acha que o presidente Jair Bolsonaro agiu corretamente ou cometeu um erro ao demitir o general Juarez Cunha da presidência dos Correios e nomear o general Floriano Peixoto para o lugar, provocando a segunda troca em menos de seis meses na Secretaria de Governo

4 – Segundo manchete do Estadão de hoje, “Bolsonaro contraria discurso de campanha e admite reeleição”. Isso muda alguma coisa de essencial na democracia brasileira hoje?

SONORA BOLSONARO REELEIÇÃO 2106

5 – Que avaliação você faz da participação do senador Renan Calheiros no interrogatório do ex-juiz Sérgio Moron na CCJ do Senado

6 – Quem teve razão no debate entre o ministro da Justiça e o senador Jaques Wagner, que cobrou um paralelo entre o hacker que invadiu celulares de autoridades que atuam no combate à corrupção e a queda do sigilo telefônico do presidente Lula em chamada à ex-presidente Dilma

7 – Por que, na sua opinião, o ministro da Justiça repreendeu o senador petista Rogério Carvalho, que criticou uma eventual troca de mensagens entre Moro e a oitava turma do Tribunal Federal Regional da 4.ª Região que teria influído na condenação de Lula em segunda instância

8 –O que, a seu ver, destoou no comportamento dos senadores governistas na reunião do CCJ, que, de um modo geral, conseguiram dar um socorro antes não registrado a membros do governo no Congresso

Tendências: