Cada um por si e pelos seus

Cada um por si e pelos seus

Na Câmara cada um cuida do seu e o resto fica ao deus-dará

José Nêumanne

12 de julho de 2016 | 09h33

Santinhos em lugar profano, a Câmara

Santinhos em lugar profano, a Câmara

A fragmentação da Câmara dos Deputados na eleição do sucessor de Eduardo Cunha é uma demonstração que, apesar da Operação Lava Jato e de outras iniciativas dos juízes federais de primeira instância, a democracia representativa no Brasil não liga a mínima para a consciência cívica do cidadão e continua submetida exclusiva ao apetite fisiológico de seus ditos representantes. As quebras sucessivas da impunidade geral reinante satisfazem ao clamor das massas, mas não detém o apetite voraz dos com mandatos.

(Comentário no Estadão no Ar da Rádio Estadão – FM 92,9) na terça-feira 12 de julho de 2016, às 7h10m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, duas vezes no play sob o anúncio em azul

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.