Bolsonaro X Haddad
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bolsonaro X Haddad

Segundo Ibope, marketing negativo de Alckmin e Ciro na propaganda no rádio e na TV evitou que Bolsonaro continuasse subindo, permitiu Haddad aproximar-se, mas não ajudou os candidatos que dele abusaram

José Nêumanne

25 de setembro de 2018 | 07h14

No leito do hospital, Bolsonaro sugeriu que PF age para abafar atentado contra sua vida. Foto: Reprodução/Twitter/Divulgação

Recuperado da facada, mas ferido pelo ataque desferido pelos adversários no horário de propaganda eleitoral no rádio e na TV, o candidato da direita à Presidência da Republica, Jair Bolsonaro, estaciona no topo perto da vitória em primeiro turno, mas também com o petista Fernando Haddad mais próximo na preferência dos votos. Esta é a leitura da mais nova pesquisa Ibope para o Estadão e a Globo, divulgada na segunda-feira 24 de setembro, que, se confirmada nas urnas em 13 dias, revelará que quem mais abusou do marketing negativo, Geraldo Alckmin, do PSDB, e Ciro Gomes, do PDT, pode prejudicar o alvo de sua propaganda, mas dela não se aproveita, como precisava. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da terça-feira 25 de setembro de 2018.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player