Bolsonaro veta verba pela vida

Após ter acertado com parlamentares para usar R$ 8,6 bilhões do IOF para bancar despesas dos Estados contra covid 19, Bolsonaro vetou, alegando risco de crime de responsabilidade

José Nêumanne

04 de junho de 2020 | 23h40

Bolsonaro fez um acordo com a Câmara para transferir 86,6 bilhões de reais de um fundo do IOF para despesas dos Estados para salvarem vidas ameaçadas para Covid, mas a vetou. Foto: Joédson Alves/EFE

O presidente Jair Bolsonaro reagiu a mais um recorde de mortes batido pelo contágio da covid-19 com uma sentença sem empatia e com desumana insensibilidade: “A gente lamenta todos os mortos, mas é o destino de todo mundo”. Em seguida, levou-a à prática, vetando o repasse de R$ 8 bilhões e 600 milhões que o Congresso tinha destinado ao financiamento do combate à pandemia, E, para completar, chamou os manifestantes antifascistas que foram às ruas de cidades brasileiras no fim de semana de “fascistas” e “marginais”. No entanto, totalitários e à margem da ordem constitucional vigente são seus devotados apoiadores, que têm ido todos os domingos manifestar-se pelo fechamento do Congresso e do STF, o que viola a Lei de Segurança Nacional, do último governo da ditadura militar, mas incorporada à Constituição. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.