Bolsonaro vai a ato pró golpe

Presidente foi direto ao ato contra Congresso e STF e a favor do AI 5 e da intervenção militar com ele no poder, discursou incitando manifestantes para uma "ação pelo Brasil" e finge nada ter a ver com ele

José Nêumanne

20 de abril de 2020 | 23h07

Bolsonaro foi ao ato, discursou para os manifestantes, disse que confiava neles e pôs nas redes sociais imagens em que se destacam apoio a golpe militar em faixas, mas ainda quer bancar inocente. Foto: Gabriela Biló/Estadão

O presidente Jair Bolsonaro participou de manifestação em favor de um golpe, que reuniu centenas de pessoas que o apoiam e exigem, além da intervenção militar, fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal, além da edição de um novo Ato Institucional número 5, documento que marcou o início do período mais violento da ditadura militar no Brasil. O evento ocorreu à frente do Quartel General do Exército, o célebre Forte Apache. “Não queremos negociar nada, nós queremos é ação pelo Brasil”, disse ele, que compartilhou trecho de seu discurso em seu perfil pessoal do Twitter. O chefe do governo continua pregando o fim do isolamento social no momento em que o empreendedor Florian Hagenbuch fez um post no WhatsApp em que mostra estatísticas comprovando que o ato de ficar em casa de pelo menos metade da população pode evitar o colapso do sistema de saúde e levar o País ao limiar do pico da curva de contágio e às vésperas da volta à normalidade. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.