Bolsonaro terá que mostrar exames

Mesa da Câmara dos Deputados deu prazo de 30 dias para o presidente da República comprovar com atestados informações que deu a respeito de testes para covid-19, que ele disse serem negativos

José Nêumanne

16 de abril de 2020 | 21h00

Bolsonaro fez duas vezes testes para detectar contágio pelo coronavírus em sua viagem a Miami em março, mas se recusa a tornar públicos, como deve, os resultados dos exames. Foto: Sérgio Lima/AFP

A Mesa Diretora da Câmara deu prazo de 30 dias para o presidente Jair Bolsonaro apresentar o resultado dos seus testes para covid-19 colhidos no Hospital das Forças Armadas.. O requerimento de informações havia sido apresentado pelo deputado Rogério Correia (PT-MG). Bolsonaro fez os exames para detectar o novo coronavírus em 12 e 17 de março, após voltar de missão oficial nos Estados Unidos. Nas duas ocasiões, o presidente informou, via redes sociais, que os testes deram negativo para a doença, mas não exibiu cópia do resultado. Questionado a respeito, ele disse que a lei garante o sigilo das informações. Não citou, como é de seu feitio, que lei é essa. Nas verdadeiras repúblicas democráticas, os ocupantes de mandatos por escolha popular têm obrigação de dar informações sobre seu estado de saúde, um bem público.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos para comentário na quarta-feira 15 de abril de 2020-04-15

1 – Haisem – Até que ponto você considera uma boa notícia a chegada de testes comprados da Coréia do Sul para pelo menos sairmos do vôo cego da perseguição ao violento e misterioso novo coronavírus no Brasil

2 – Carolina – Até que ponto a notícia de que os governadores do Rio, Wilson Witzel, e do Pará, Hélder Barbalho, pode contribuir para convencer brasileiros fora desses Estados a aderirem ao isolamento social como única forma comprovada até agora de deter o avanço da covid-19

3 – Haisem – Você acha que os procuradores federais têm razão ao protestar contra a posição de seu chefe, Augusto Aras, emprestando a força da instituição nas sessões de votação do Supremo Tribunal Federal para apoiar a cruzada do presidente da República, Jair Bolsonaro, contra o isolamento social decidido por governadores e prefeitos

4 – Carolina – Mandetta fez uma falta. Merece cartão, diz Mourão. Esta é a manchete de primeira página do Estadão. De fato, tudo indica que Bolsonaro só não deu cartão cartão vermelho ao ministro da Saúde porque ainda não decidiu sobre seu substituto. Que conseqüências você prevê para o combate ao novo coronavírus no País com essa eventual demisão

5 – Haisem – Quando falam em ciência, Bolsonaro saca o revólver – este  é o título de seu artigo na página 2 do Estadão. O que este texto revela de relevante para explicar o comportamento do presidente da República na maior crise sanitária da História

6 – Carolina – Washington Post diz que Bolsonaro é o pior líder global na crise da covid-19. O jornalão americano, que ganhou fama no caso Watergate que levou o presidente Richard Nixon a reunúncia, não poupou o “mito” dos bolsonaristas, hein, Nêumanne

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.