Bolsonaro será sempre ministro da doença

Como declarou, Pazuello seguiu cegamente tudo o que seu mestre mandou e seu substituto anunciado, Queiroga, terá de se esforçar muito para saber de que se trata seu serviço de vassalo

José Nêumanne

17 de março de 2021 | 21h41

Queiroga e Pazuello foram à Fiocruz para receber 500 mil doses de vacina da Fiocruz/AstraZeneca/Oxford, tradução do resultado da contribuição do chefão de ambos, Bolsonaro, à imunização a conta-gotas da “pátria amada”. Foto:: Evaristo Sá/AFP

1 – Seguindo servilmente ordens do chefe, o general Pesadelo transformou o Ministério da Saúde em QG da doença e seu anunciado substituto, o médico Marcelo Queiroga mostrou nada saber sobre a estrutura respeitável do órgão público para puxar o saco do presidente, deixando claro que tudo continuará como dantes na intendência de Abrantes. 2 – Cardiologista Hélio Figueira, sogro de 001, é amigo do novo titular, com a famiglia derrotando a indicada do Centrão, Ludmilla Hajjar, ameaçada de morte pelos fanáticos. 3 – Cláudio Castro, puxa-saco do clã, chefia delegacia especial de crimes contra seus membros, investigando agora Felipe Neto. 4 – Título de meu artigo no Blog do Nêumanne no Portal do Estadão: Lula cafetinou o PT e prostituiu o Estado. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade salvará nossas vidas.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.