Bolsonaro reage à arrogância europeia

Insultado por Merkel e Macron na reunião do G 20, presidente brasileiro respondeu à altura e voltará de Tóquio com acordo entre Mercosul e Comunidade Europeia, que vinha sendo negociado há 20 anos

José Nêumanne

28 de junho de 2019 | 20h54

Emmanuel Macron insultou o Brasil e, mesmo tendo respondido à altura, Jair Bolsonaro traz de volta acordo comercial do Mercosul com União Europeia, negociado há 20 anos. Foto: Cleber Caetano/PR

Com a velha arrogância colonialista e racista europeia, Merkel e Macron insultaram Brasil e ouviram resposta dura de Bolsonaro, sem prejuízo do acordo comercial Mercosul-União Europeia, assinado em boa hora para ajudar a sair da atual crise. Mas nossos jacobinos tropicalistas colonizados curvam-se a Alemanha e França como se este país-continente fizesse parte dos impérios brancos europeus. Agora têm de engolir a própria saliva envenenada pela torcida de quem quer que nada dê certo para voltarem a ficar por cima da carne seca.

Para ouvir meu comentário no Jornal da Gazeta da sexta-feira 28 de junho de 2019, às 19 horas, clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.