Bolsonaro perdeu a autoridade de vez

Injúrias proferidas em palavrões impublicáveis contra imprensa caracterizaram, segundo juristta Carvalhosa, perda de autoridade do presidente, que justifica denúncia de impeachment por crime de responsabilidade

José Nêumanne

29 de janeiro de 2021 | 19h52

Chanceler Araújo foi um dos mais entusiasmados bolsonaristas que aplaudiram os palavrões com que o presidente insultou jornalistas, aos gritos de Viva e Mito no banquete de puxa-sacos e duplas sertanejas em churrascaria. Foto: Reprodução

1 – Reação estapafúrdia do presidente à notícia dos gastos com alimentos do Executivo transformou notícia picaresca e pitoresca em grave crise de gestão, pois, ao insultar jornalistas com palavras de baixíssimo calão, nunca usadas antes por presidente algum, perdeu condições para presidir. 2 – O desembargador paulista Maierovitch disse que Maia e Alcolumbre não têm poder para engavetar processos de impeachment contra JB. 3 – Ó professor Carvalhosa, da USP, lembrou que o chefe do governo não levou em conta disciplina militar, ministrada na Aman, que comandantes devem respeitar comandados, sob pena de perderem o respeito deles. 4 – Jurista Pazianotto citou artigos da Constituição e dos Códigos Penal e do Processo Penal para incriminar sua postura. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Clique aqui para ver vídeo no YouTube

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.