As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bolsonaro, o príncipe das trevas

Massacre de um negro por dois seguranças brancos na loja do Carrefour em Porto Alegre expõe ignorância e desumanidade da extrema direita na cúpula do Executivo, manifestadas na negação disso pelo vice

José Nêumanne

21 de novembro de 2020 | 22h06

O vice-presidente,, Hamilton Mourão, negou a existência de racismo no Brasil após a morte de um homem negro, espancado por dois seguranças brancos em supermercado em Porto Alegre Foto: Dida Sampaio/Estadão

1 – O negro João Alberto Silveira Freitas foi massacrado por um segurança e um policial de folga no Carrefour de Passo d’Areia em Porto Alegre na véspera do Dia da Consciência Negra, e o vice-presidente Hamilton Mourão teve o desplante de dizer que não há racismo no Brasil, 2 – Seu comparsa de chapa, Jair Bolsonaro, é o chefão desta insana República das Trevas em sua gestão, pela forma como seu governo tem tratado a tragédia dos apagões do Amapá. 3 – Alguma alma caridosa o fez recuar da imbecilidade explícita de acusar países que criticam sua má gestão ambiental de comprar madeira serrada e vendida ilegalmente na Amazônia. 4 – O russo Nikolai Putin, que, na péssima tradução de seu intérprete, teria elogiado suas qualidades másculas, passou a perna no Brasil, tirando o apoio do Brics para Conselho de Segurança da ONU, na certa de olho no mercado para sua vacina sem credibilidade alguma. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.