Bolsonaro não mentiu na ONU
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bolsonaro não mentiu na ONU

Bolsonaro não errou ao criticar na ONU danos do socialismo no Brasil, indigenismo "ultrapassado" e ambientalismo radical, que tenta prejudicar nosso agronegócio

José Nêumanne

25 de setembro de 2019 | 12h55

Bolsonaro, na foto com o secretário-geral da ONU, Guteres, antes de fazer seu polêmico discurso na abertura da 74,ª assembleia-geral, em Nova York: Foto:: Eskinder Debebe/ONU

O País e o mundo caem sobre a cabeça de Bolsonaro garantindo que ele foi agressivo no discurso de abertura da 74.ª Assembleia-Geral da ONU. Calma, que o Brasil é nosso, como dizia meu pai. O presidente disse que nossos governos anteriores, ditos socialistas, roubaram bilhões e elogiou o ex-juiz Sergio Moro, que sentenciou o principal responsável pelo saque contra os cofres públicos, Lula, condenado em três instâncias por corrupção e lavagem de dinheiro.  Acaso mentiu? Criticou também o ambientalismo radical, adotado como discurso da esquerda depois do fracasso geral da revolução comunista. E não é verdade?

Assuntos para comentário da quarta-feira 25 de setembro de 2019

1 – Haisem – Manchete do Estadão é Bolsonaro vai ao ataque na ONU e rompe tradição do País. Que itens você destacaria no discurso do presidente brasileiro na abertura da assembléia-geral da ONU

SONORA_BOLSO ONU A

2 – Carolina – Que motivos levaram Jair Bolsonaro a citar Cuba e Venezuela no pronunciamento na ONU ontem

SONORA_BOLSO ONU B 2509

3 – Haisem – Em que as prisões de dois hackers de fora de Araraquara nos últimos dias pode estar ajudando a Polícia Federal a desvendar o mistério da invasão dos celulares de mais de 900 agentes da lei e jornalistas e sua conexão com o site Intercept Brasil de Glenn Greenwald

4 – Carolina – A falta da 27.ª assinatura para instalar a CPI do Lava Toga impedirá que o Supremo Tribunal Federal e outras cortes das instâncias superiores sejam investigados, como querem os senadores do Muda, Senado

5 – Haisem – Caem 18 vetos à Lei de Abuso de Autoridade – diz título na primeira página do Estadão de hoje. Que motivos terá tido o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, para por em votação os vetos do presidente Jair Bolsonaro à lei contra o abuso de autoridade antes de ele voltar de Nova York

6 – Carolina – Também está na primeira página a notícia: Previdência para no Senado e governo teme prejuízos. Por que o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, decidiu adiar a votação do relatório do senador Tasso Jereissati para a reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça da Casa para a semana que vem

7 – Haisem – Até que ponto os documentos apreendidos pela Polícia Federal no gabinete do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, poderá influir para pior ou melhor na relação entre Bolsonaro e o Congresso Nacional

8 – Carolina – Câmara dos EUA abre inquérito contra Trump, noticia o Estadão na primeira página. A decisão da presidente da Casa dos Representantes de abrir processo de impeachment contra o presidente dos Estados Unidos foi tomada por birra da oposição ou tem razão jurídica

Tendências: