Bolsonaro namora o autogolpe

Ao dizer que convia em manifestantes que pediram intervenção militar com ele, presidente incitou violência contra poderes democráticos da LSN assinada por Figueiredo no fim da ditadura que ele sempre exalta

José Nêumanne

20 de abril de 2020 | 22h52

Discurso de Bolsonaro à frente do QG do Exército domingo violou, no mínimo por cumplicidade, dispositivos da Lei de Segurança Nacional do governo Figueiredo e incorporada pela Constituição no mínimo por cumplicidade: Foto: Gabriela Biló/Estadão

Ao discursar de improviso para uma multidão que o aguardava em frente ao Quartel General do Exército, em Brasília, no domingo, dia do Exército, o presidente Jair Bolsonaro disse que “esses políticos têm que entender que estão submissos à vontade do povo brasileiro”. O ato contou com várias faixas com menções ao AI-5 e a uma intervenção militar”. Bolsonaro imitou Jânio e presidentes do Congresso deveriam seguir exemplo de Auro de Moura Andrade, que, na presidência do Senado, aceitou a renúncia. Em recado por WhatsAppm o desembargador Walter Maierovitch escreveu que “o presidente apoiou ativamente, golpe contra a nossa Constituição. Deixar esse insano do Bolsonaro na presidência implicará em dano irreparável. Acordem, senhores deputados, senadores e governadores.” Tudo nos conformes da lei, claro.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida no play

Assuntos para comentário na segunda-feira 20 de abril de 2020:

 1 – Haisem – ‘Não queremos negociar’, diz Bolsonaro em ato pró-ditadura – Esta é a manchete do Estadão de hoje. Qual a reação que você espera das instituições democráticas, Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal e Forças Armadas

SONORA MANIFESTACAO 2004

 2 – Carolina – Militares reprovam participação de Bolsonaro em ato antidemocrático – Diz a manchete da capa do Portal do Estadão que abriu a semana hoje. Esta é a reação que você esperava dos companheiros de farda do presidente da República a sua adesão aos próprios apoiadores

 3 – Haisem – Governadores apóiam Maia e Alcolumbre. Em sua opinião, esse apoio é suficiente para fortalecer a democracia ameaçada pela atitude do presidente da República, Jair Bolsonaro, contra a vontade do povo

 4 – Carolina – Ministros do Supremo Tribunal Federal repudiaram a atitude claramente golpista do chefe do governo, eleito pelo povo e que jurou cumprir e proteger a Constituição da República. Você acha que eles assim cumprem seu dever constitucional de proteger o Estado democrático de Direito

 5 – Haisem – O que você achou da carreata contra o governador do Estado de São Paulo, João Doria, na avenida Paulista ontem

 6 – Carolina – Qual o simbolismo que você acha que tem o presidente Jair Bolsonaro fazer uma live, seu meio favorito de se comunicar com o eleitorado nacional, com o delator do mensalão, ex-deputado Roberto Jefferson

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.