Bolsonaro imita Lula
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bolsonaro imita Lula

Bolsonaro inaugura semana em que Câmara escolherá CCJ para a difícil votação da reforma da Previdência compartilhando no Twitter notícia falsa de blog que o apoia para atacar a imprensa

José Nêumanne

11 de março de 2019 | 12h46

Com caras de poucos amigos, Rodrigo e Bolsonaro começam a semana em que CCJ da reforma da Previdência na Câmara. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Bolsonaro (seja Jair ou Carlos) compartilhou notícia falsa, divulgada pelo site Terça Livre, a partir de uma “denúncia” do blog do “francês” Jawad Rhalib, em seu Twitter, atribuindo a Constança Rezende e ao Estado, jornal em que ela trabalha, a intenção explícita de prejudicar Flávio e com ele atingir o governo do pai nas notícias que obteve no Coaf sobre trapaças de Patrício Queiroz. As frases citadas entre aspas no tuíte não correspondem ao que a repórter de fato disse numa gravação de uma conversa sua com o pretenso estudante americano Alex MacAllister. Agindo de forma similar ao que fez domingo de carnaval, ao compartilhar um vídeo nojento, o clã repetiu truque do PT contra imprensa.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário de segunda-feira 11 de março de 2019

1 – Haisem – Que motivos teve o presidente Jair Bolsonaro para compartilhar em seu Twitter, notoriamente produzido pelo filho Carlos, vereador no Rio, post que distorce a gravação de uma repórter do Estadão a respeito de reportagens do jornal sobre a constatação do Coaf de movimento financeiro atípico de um ex-assessor de outro filho dele, o senador Flávio

2 – Carolina – Por que o ministro do Turismo, que protagoniza o episódio de velha política mais asqueroso dos que dizem defender uma tal de nova política, continua no “balança, mas não cai” do governo Bolsonaro

3 – Haisem – O que provocou a saída do grã-fino carioca Mariano Marcondes Ferraz das colunas sociais e seu rumoroso ingresso nas páginas policiais da política

4 – Carolina – O que levou o filho de Sílvia Amélia, baronesa de Waldner e considerada uma das mais elegantes mulheres do café society na coluna de Ibrahim Sued, a se tornar delator premiado da polícia e do Ministério Público

5 – Haisem – Qual impacto poderá causar a decisão de Jacob Barata, o “rei dos ônibus” no Rio, delatar o pagamento de propinas no transporte público daquela cidade, mesmo tendo a Lava Jato lhe recusado delação premiada

6 – Carolina – Em que a informação de que Sérgio Cabral delatou ter ele mesmo usado dinheiro da corrupção para alavancar desfiles de carnaval de escolas como a Mangueira, campeã deste ano, poderá mudar a relação entre poder público e o chamado maior espetáculo da Terra

7 – Haisem – A delação da Engevix do pagamento de propina nas obras de aeroportos pode abalar o reino das parcerias público-privadas, que recentemente estava em moda no Brasil

8 – Carolina – Segundo Elliott Abrams, a tática de Maduro é ficar parado. Que chances você acha que ele tem de essa tática dar certo

 

 

Tendências: