As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bolsonaro festeja Witzel investigado

Festa no Planalto por Operação Placebo investigando acusações de desvios de verbas da saúde pelo Governador do Rio e sua mulher, Helena, não justifica justificativa de mera perseguição política

José Nêumanne

27 de maio de 2020 | 21h34

Em vez de se defender das gravíssimas acusações da Operação Placebo contra ele e a mulher, Helena, sobre desvios de recursos para combater covid-19, Witzel acusou Bolsonaro de persegui-lo. Foto: Governo RJ

Durante investigações de suposta interferência na Polícia Federal, o presidente Jair Bolsonaro, seus filhos e aliados politizaram Operação Placebo na terça-feira, 26, tendo como alvo o governador do Rio, Wilson Witzel. Autorizada pelo Superior Tribunal de Justiça, a devassa tem origem em investigação que apura desvios de recursos para atender emergência da covid-19 no Estado e foi interpretada no Planalto como um “troco” ao adversário político. Eufórico, o presidente deu “parabéns” à PF nas redes sociais. A declaração da deputada Carla Zambelli (PSL-SP), que antecipou operações contra governadores, e publicações nas redes sociais dos filhos de Bolsonaro serviram de pretexto ao governador que se diz alvo de perseguição política. Isso, contudo, não basta para inocentá-lo. Ele tem de, no mínimo, dar explicações. E não deu.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário na quarta-feira 27 de maio de 2020:

 1 – Haisem – Governador do Rio é alvo de operação da PF sobre desvios – Esta é a manchete de primeira página da edição do Estadão de hoje – Por que, na sua opinião, as pragas das palavras corrupção e Rio de Janeiro voltam a se encontrar em pleno pico da covid-19 na cidade e no Brasil

 2 – Carolina – Aliados de Bolsonaro tratam operação da PF como troco a Witzel em duas batalhas – diz título da capa do Portal do Estadão agora cedo. Você acha que a operação Placebo poderá ser mais uma evidência da interferência política do presidente da República na polícia judiciária

 3 – Haisem – Ministro do STF manda Weintraub se explicar à Polícia – diz chamada de primeira página do Estadão de hoje. Afinal,de quantos crimes é acusado o ministro da Educação pelo relator do inquérito das fakenews no Supremo Tribunal Federal, ministro Alexandre de Moraes

 4 – Carolina – PGR vai avaliar pedido para investigar portaria das munições – diz título da principal página da Editoria de Política no Portal do Estadão hoje – Você acha que o assunto merece mesmo esse destaque

 5 – Haisem – A milícia anunciada por um governo com gângsteres – é o título de seu artigo na Página de Opinião do Estadão hoje. Que aspectos você aborda para fazer essas duas afirmações tão duras

 6 – Carolina – Brasil tem mais mortes de covid-19 por dia no mundo – este é o título de chamada de primeira página na edição de hoje do Estadão – Por que você acha que chegamos a esse ponto mesmo tendo todas as vantagens proporcionadas pela posição no planisfério

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: