Bolsonaro e Trump se abraçam
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bolsonaro e Trump se abraçam

Por mais que se queira negar, de fato, Bolsonaro é primeiro presidente brasileiro em pelo menos 25 anos a não professar antiamericanismo explícito a propor parceria pessoalmente a Trump

José Nêumanne

20 de março de 2019 | 11h29

Além do óbvio clima de simpatia pessoal mútua, Bolsonaro e Trump têm mais pontos em comum para formarem parceria. Foto: Isac Nóbrega/PR

Muita gente criticou a afirmação de Bolsonaro de que, depois de muitas décadas, afinal, um presidente brasileiro em visita aos EUA não é antiamericanista. Para desmenti-lo recorreu-se à cordialidade entre FHC e Bill Clinton e de Lula com Bush e Obama, que o chamou de “man” (cara). O clima de simpatia entre Trump e Bolsonaro é óbvio, mas as semelhanças não param aí. Os dois também compartilham a mesma ideologia, de forma que não se trata mais de um tapinha nas costas ou um beijinho no ombro, mas de um abraço de frente sem hipocrisia nem constrangimentos. Deus permita que isso resulte em participação ativa do governo ianque para ajudar o parceiro reconquistado dos fundos da História a, afinal, debelar a crise que mantém 12,5 milhões de brasileiros ao relento do desemprego. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver o vídeo no YouTube clique no link abaixo:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: