As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bolsonaro e o Coaf

Embora seja prudente que não enfrente Congresso na decisão de transferir Coaf da Justiça para Economia, presidente poderia argumentar que não faz sentido Legislativo impedir que cumpra compromisso que assumiu com eleitores

José Nêumanne

17 de maio de 2019 | 06h57

 

O presidente Jair Bolsonaro disse ontem nos Estados Unidos que continua querendo que o Coaf continue subordinado hierarquicamente ao Ministério da Justiça, mas que respeitará a decisão soberana do Congresso se transferi-lo para o da Economia. É prudente que fale dessa maneira, principalmente com a sequência de derrotas que vem sofrendo nos últimos dias na Câmara, mas talvez ele pudesse argumentar que não faz sentido o Legislativo decidir sobre o compromisso que assumiu com os brasileiros que o elegeram. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas de sexta-feira 17 de maio de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player

Tendências: