As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bolsonaro e Mourão, racistas ignorantes

Em reação contra ao assassinato de negro em Porto Alegre vice disse que "no Brasil não existe racismo" e presidente chamou de "lixo" brasileiros que participaram de protestos contra massacre

José Nêumanne

23 de novembro de 2020 | 12h24

Bolsonaro chamou de “lixo” e de interessados apenas no poder brasileiros que participaram de protesto como este, em São Gonçalo, na Grande Rio , contra massacre de homem negro em Porto Alegre Foto: EFE/Antonio Lacerda

Em sua fala na reunião do G20, o presidente Jair Bolsonaro disse que gostaria de fazer uma “rápida defesa do caráter nacional brasileiro em face das tentativas de importar para o nosso território tensões alheias à nossa história.” Segundo ele, o Brasil é um país miscigenado e “foi a essência desse povo que conquistou a simpatia do mundo”. Ele ainda chamou de “lixo” quem associou a racismo o massacre na loja do Carrefour em Porto Alegre do soldador João Alberto Teixeira Freitas pelos seguranças brancos Giovane Gaspar da Silva, de 24 anos, policial militar temporário e, segundo a Polícia Federal, sem registro nacional para atuar como segurança, e Magno Braz Borges, ambos funcionários da Vector Segurança. Ignorante, o capitão não sabe que desconhecer a história da escravidão no Brasil é pretende repetir suas infâmias.

Assuntos do comentário de segunda-feira 23 de novembro de 2020:

1 – Haisem – Após morte de negro em supermercado, Bolsonaro diz ser daltônico: ‘Todos têm a mesma cor’ – revelou notícia publicada no sábado 21 de novembro no Estadão. O que há de importante em seu discurso fora da pauta na reunião do G20 no fim de semana que foi omitido pelo presidente da República, além do nome da vítima assassinada a pancadas no estacionamento do Carrefour em Porto Alegre na véspera do feriado de sexta-feira 20 para celebrar o Dia da Consciência Negra

2 – Carolina – Bolsonaro promete retorno breve da energia no Amapá e isenção da conta de luz – Esta notícia também foi publicada em nosso jornal de sábado. Que sentido terá a palavra breve na boca do presidente da República, que foi a Macapá politizar o apagão em favor do irmão do presidente do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre, mas o fornecimento de eletricidade não foi normalizado até hoje, 20 dias depois

3 – Haisem – Brasil é do guarda da esquina, diz Romano – O que o protagonista da série Nêumanne Entrevista reproduzida em post no Blog do Nêumanne no Portal do Estadão, Roberto Romano, professor aposentado de Ética e Filosofia na Universidade Estadual de Campinas – Unicamp –, quis dizer ao citar a frase histórica do político mineiro Pedro Aleixo

 

4 – Carolina – Autor revela bastidores de Pantanal – Este é o título da edição extra da série Nêumanne Entrevista em seu canal no YouTube com o autor de telenovelas na Tupi, na Globo, na Bandeirantes e na Manchete Benedito Ruy Barbosa. O que há de mais revelador nesta entrevista

 

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.