Bolsonaro e Lula a favor da corrupção

Ao trocarem na prática política a improbidade pela impunidade, deputados do PT de Lula, do Centrão e de Bolsonaro adotam a leniência com o furto negando o falso moralismo de um discurso cínico e hipócrita

José Nêumanne

17 de junho de 2021 | 11h42

Significativamente o cronômetro da Mesa da Câmara dá a nota ao desempenho dos representantes do povo ao múltiplo acordo de impunidade entre PT, Bolsonaro e Centrão afrrouxando ei da Improbidade. Foto: Pablo Valadares/Agência Câmara

Em acordo que uniu aliados do presidente Jair Bolsonaro e deputados de oposição ao governo, a Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira, 16, por ampla maioria, projeto que afrouxa a Lei da Impobridade Administrativa. Com um placar de 408 votos a favor e 67 contra, a votação representa mais um passo na tentativa de blindar políticos de investigações, iniciada após a Lava Jato. Considerada por integrantes do Ministério Público e de associações como uma brecha para a impunidade, a proposta segue agora para o Senado. Esta é mais uma das promessas não cumpridas por Bolsonaro, que prefere garantir sua permanência no poder comprando o apoio do Centrão, notoriamente comprometido com a corrupção e que continua sabotando a pauta anticorrupção, com a qual o presidente anunciava ser comprometido.

Assuntos para comentário da quinta-feira 17 de junho de 2021

1 – Haisem – Câmara afrouxa lei que pune políticos por irregularidades – Esta é a manchete de primeira página do Estadão deste 17 de junho de 2021.  A que se pode atribuir esse avanço da impunidade, que reverte a expectativa geral de prioridade ao combate à corrupção no Brasil

2 – Carolina – Bolsonaro quer reajuste para servidores em 2022 – Este é o título de chamada no alto da primeira página do jornal desta quinta-feira. A que você atribui essa generosidade por parte de um presidente da República que prometeu ao povo mais Brasil e menos Brasília na campanha eleitoral

3 – Haisem – Inflação faz Banco Central elevar juro pela terceira vez seguida – Este é outro título de chamada no alto da primeira página do Estadão de hoje. A que se deve, a seu, essa volta do temor de perda do poder de compra do real na crise econômica causada pela pandemia da covid-19

4 – Carolina – Média de mortes diárias volta a crescer – Este é o título de chamada de primeira página do jornal que está em circulação. O que dizer de mais esse aviso de contágio descontrolado do novo coronavírus em território brasileiro

5 –Haisem – CPI quebra sigilo de empresários – Este é o título de outra chamada de primeira página do Estadão. Será que ess medida radical da comissão parlamentar de inquérito que apura erros e omissões do governo no combate à pandemia era mesmo necessária

6 – Carolina – Biden e Putin, tão perto e tão distantes – Este é o título da foto-legenda publicada na primeira página do jornal do primeiro encontro do novo presidente dos Estados Unidos com o etermp presidente russo. Que mensagem importante é possível tirar desse encontro

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.