Bolsonaro e Lira repetem Dilma

Orçamento de 2021 só foi aprovado após meses de atraso quando o governo federal cedeu à pressão dos congressistas pela manutenção de emendas parlamentares bilionárias, enquanto a fome assola o País

José Nêumanne

20 de abril de 2021 | 17h06

Bolsonaro deixou empresários sem socorro financeiro e reduziu auxílio emergencial das vítimas pobres da pandemia, mas fez pedalada fiscal de R$ 125 bilhões para pagar emendas fiscais da turma de Lira. Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

O governo e o Congresso selaram acordo que pode elevar a mais de R$ 125 bilhões os gastos de combate à pandemia de covid-19  fora da meta fiscal e do teto de gastos, a regra que limita o avanço das despesas à inflação. No acerto, o governo cedeu à pressão dos parlamentares e preservando R$ 16,5 bilhões em emendas dentro do Orçamento a partir de cortes em suas próprias despesas de custeio e investimento. O avanço das negociações veio na esteira de uma série de embates entre governo e Congresso em torno da sanção do Orçamento de 2021 e da demora no relançamento de programas emergenciais para atacar a nova onda mais agressiva da pandemia. Se isso não for pedalada na veia da mesma que levou a ex-presidente petista Dilma Roussef ao impeachment, vou mudar meu nome José para Tomé.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos para comentário da terça-feira 20 de abril de 2021

1 – Haisem – Governo cede e dá aval a Orçamento com 125 mil reais fora do teto – Esta é a manchete da primeira página da edição impressa do Estadão desta terça-feira. Diante dessa evidente pedalada, o que ainda mantém Jair Bolsonaro fora do alcance dos inúmeros processos de impeachment que o cercam na gaveta do presidente da Câmara, Arthur Lira

2 – Carolina – O Tribunal de Contas da União revelou que o governo federal não reservou dinheiro para a pandemia em 2021 e até março não fez nenhum repasse para os Estados lidarem com a pandemia em relatório a ser encaminhado à CPI da covid do Senado. Que explicação você imagina para essa atitude

3 – Haisem – Verba federal ajudou a pagar salários e 13.º nos Estados – Esta é o título de uma chamada no alto da primeira página do jornal de hoje. O que você acha dessa notícia

4 – Carolina– Taxa de mortes por covid supera a dos Estados Unidos – Este é o título de outra chamada no alto da primeira página do Estadão. O que diante de mais esta evidência de descontrole da pandemia poderia justificar as medidas de flexiblização das restrições de circulação que estão sendo adotadas pelas Unidades da Federação

5 – Haisem –  Como relator da CPI, Renan prefere ser cirúrgico e ver o governo “sangrar” – Este é o título de mais uma chamada de primeira página do jornal de hoje. O que essa declaração do ex-tudo no Senado lembra na história recente da República, Nêumanne

6 – Carolina – Só o polígrafo revela a verdade dos fatos – Este é o título de seu artigo semanal que circula desde ontem no Blog do Nêumanne no Portal do Estadão. Por que o detector de mentiras entrou no campo de sua atenção nesse texto

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.