Bolsonaro e Daniel, colegas de preguiça

Nos 5 anos, 9 meses e 17 dias que passou na PM do Rio, Daniel Silveira passou 26 dias na pri8são, 54 de detenção, enfrentou 14 repreensões e 2 advertências tudo por faltas ao trabalho e agora foi preso pelo STF

José Nêumanne

18 de fevereiro de 2021 | 17h43

Daniel atacou STF, e por isso foi preso por ordem de Moraes, para provar fidelidade a Bolsonaro, mas este não moveu uma palha em sua defesa, porque tem muitas pendências familiares na Corte. Foto: Betinho Casas Novas/Futura Press

Quando era cobrador de ônibus, o deputado federal Daniel Silveira usou atestados falsos para faltar ao serviço de 23 de dezembro de 2006 a 17 de janeiro de 2007.Levantamento do GLOBO em boletins da PM revela que, num período de oito meses, entre junho de 2015 a janeiro de 2016, quando trabalhava na UPP da Rocinha, ele faltou oito vezes ao serviço. Nos carnavais de 2015 e 2016, mesmo escalado para trabalhar, não apareceu. Em seus cinco anos, nove meses e 17 dias na PM, contabilizaria 26 dias de prisão, 54 de detenção, 14 repreensões e duas advertências — a maioria das punições por faltas e atrasos. Bolsonaro chama esse cara de cidadão de bem. Agora, covarde como sempre, calou e deixou para o filho Eduardo a missão solitária de defender a liberdade de opinião do parlamentar, negada por 11 a 0 no STF.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário na quinta 18 de fevereiro de 2021

1 – Haisem – Por 11 a 0, Supremo Tribunal Federal mantém prisão de deputado e pressiona Câmara – Esta é a manchete da edição impressa do Estadão de hoje.  Quais são as conseqüências eventuais de um recuo do Centrão no caso Daniel Silveira que possam evitar uma decisão flagrantemente corporativista dos parlamentares

2 – Carolina – Governo prevê corte de dez bilhões de reais no Orçamento – Este é o título de uma chamada no alto da primeira página do jornal. Será que, até que enfim, a área econômica da administração pública federal vai cortar as despesas que precisam ser cortadas e poupar os sacrificados de hábito

3 – Haisem – Plano vacinal ignora atraso e falta de registro – Este é o título de outra chamada de primeira página do jornal. Até quando a gestão pública federal vai lidar com mentiras, ilusões e informações vagas em vez de fixar metas e prazos, como deveria

4 – Carolina -´Relator de medida provisória prevê venda de doses em clínicas particulares – Esta é mais uma chamada na primeira página do Estadão. O que você acha dessa novidade

5 – Haisem – Flagrado com dinheiro na cueca, senador deve reassumir mandato – Este é o título de chamada na capa do Portal do Estadão nesta manhã. Você, por acaso, esperava por algo diferente disso

6 – Carolina – Aliados pedem para Moro retornar ao cenário eleitoral para 2022 – Este é o título de chamada na capa da edição virtual do jornal nesta quinta-feira. O que explica a sobrevivência da candidatura do ex-juiz da Lava Jato, mesmo com a forte pressão exercida contra ele pelos poderosos chefões dos três Poderes com a chamada Vaza Jato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.