As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bolsonaro dribla Alexandre

Proibido de nomear seu ex-segurança Ramagem para dirigir Polícia Federal, presidente nomeou Rolando de Souza, homem de confiança deste, para o posto e lhe deu posse uma hora depois da edição do DO e em segredo

José Nêumanne

05 de maio de 2020 | 19h03

 

Bolsonaro nomeou homem de confiança de Ramagem, proibido de assumir a direção-geral da PF, e, uma hora depois da publicação no Diário Oficial, empossou Rolando no mesmo posto. Foto: Dida Sampaio/Estadão

O presidente Jair Bolsonaro deu um drible da vaca no ministro do STF Alexandre de Moraes, que, em decisão monocrática, o impediu de nomear seu ex-segurança Alexandre Ramagem na direção-geral da Polícia Federal indicando de surpresa o braço direito deste na Abim, Rolando Alexandre de Souza, e o empossando em solenidade clandestina no Palácio do Planalto uma hora depois da publicação da nomeação no Diário Oficial. E ainda levou dois prêmios de lambujem: o ministro Marco Aurélio Melo sugeriu ao presidente Dias Toffoli que não permita novas decisões monocráticas como as recentes em casos envolvendo outros poderes, leia-se o Executivo. Toffoli espalhou aos quatro ventos sua indignação contra Alexandre, Celso de Mello, Fux e Barroso, que também tomaram providências contra o substituto de Lula em seu generoso coração. Em troca tem a felicidade de ver no Ministério da Justiça no lugar do inimigo do PT Moro seu servo de confiança, Mendonça. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.