Bolsonaro, cabo eleitoral desprezível

Teste de popularidade do presidente foi reprovado no País inteiro e até o eleitorado de seu filho 02 foi 34% inferior o da última eleição, mostrando que o bolsonarismo não está com essa bola toda

José Nêumanne

16 de novembro de 2020 | 15h33

O constrangimento é evidente e deu no que deu: Russomanno foi “cavalo paraguaio” pela terceira vez e Bolsonaro tem menos eleitores dispostos a votar num candidato dele do que pensam seus apaniguados. Foto: Alex Silva/Estadão

Dos 13 candidatos a prefeito apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro nas criminosas lives gravadas em palácio, 2 foram eleitos e 2 passaram para o segundo turno, enquanto um terço permanece na disputa.Ao todo, dos 59 bolsonaristas na campanha, só 9 venceram. O mais notório para os quais fez propaganda gratuita do palácio Carlos, o filho zero dois, foi reeleito para o sexto mandato na Câmara do Rio, mas perdeu cerca de 36 mil votos em quatro anos e o posto de mais votado da cidade, que passou para Tarcísio Motta (PSOL). O candidato considerado pelo próprio .presidente seu teste definitivo de popularidade teve 70 mil votos e, em 2016, conseguiu 106 mil eleitores e foi o líder, Recomendo como indispensáveis as leituras do primeiro editorial e dos artigos de Carlos Alberto Di Franco e Marco Aurélio Nogueira no Estadão hoje.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário da segunda-feira 16 de novembro de 2020:

1 – Haisem – Bolsonaristas perdem força em todo o País – Este é o título de chamada de primeira página da edição impressa do Estadão hoje. Em que os resultados das eleições municipais no Brasil ontem atrapalham os projetos políticos para 2022 do presidente Jair Bolsonaro e do líder máximo do Partido dos Trabalhadores, Luiz Inacio Lula da Silva

2 – Carolina – Atraso se deu por falha em máquina, diz TSE, este é o título de outra chamada da primeira página do jornal hoje. Em sua opinião, houve alguma perda para o processo democrático brasileiro com a lentidão maior do que a prevista na apuração dos votos pelo Tribunal Superior Eleitoral

3 – Haisem – Barroso prevê eleições sem fraude – Este é o título da edição extra de sua série Nêumanne Entrevista no canal José Nêumanne Pinto do YouTube com uma entrevista exclusiva do presidente do Tribunal Superior Eleitoral. O que você chama a atenção nela

4 – Carolina – Abdenur prevê dias difíceis para Biden – Este é o título do post no Blog do Nêumanne no Portal do Estadão ontem. O que você destaca para nosso público para justificar a visualização dessa entrevista exclusiva publicada ontem no seu Blog do Nêumanne no Portal do Estadão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.