Bolsonaro abre guerra contra máscara

No dia em que o primeiro contágio de covid fez um ano no Brasil, presidente relacionou eventuais desânimos psicossomáticos como 'efeitos colaterais" do uso da máscara para evitar propagação da pandemia

José Nêumanne

26 de fevereiro de 2021 | 17h01

Irritabilidade, desânimo e outros sintomas psicossomáticos são dados pelo charlatão-mor da República como efeitos colatrais que não recomendam uso de máscara facial para evitar contágio da covid. Foto: Adriano Machado/Reuters

No dia em que foi completado um ano do primeiro caso de Covd, o Brasil registrou recorde do número de mortes em 24 horas desde o início da pandemia, com 1.582 novos óbitos e mais 67.878 casos, segundo o consórcio de veículos de imprensa. O pico da crise do novo coronavírus ocorre no momento em que vários Estados se aproximam do colapso do sistema de saúde, surgem variantes mais contagiosas do Sars-CoV-2 e o governo federal tem dificuldades de acelerar o ritmo da campanha nacional de imunização. Na live das quintas-feiras, Bolsonaro  leu a relação dos “efeitos colaterais” de uso de máscara para evitar contágio: Entre eles, irritabilidade, dificuldade de concentração, diminuição da percepção de felicidade, recusa de ir para escola, vertigem e desânimo. Não seria o caso de lançar o nome dele para o Nobel de Medicina?

Para ouvir comentário clique no link abaixo e, em seguida, no play:

 

Assuntos do comentário da sexta-feira 26 de fevereiro de 2021

1 – Haisem – País tem recorde de mortes e hospitais-referência no limite – Esta é a manchete do alto da primeira página da edição impressa do Estadão de hoje. Por que, a seu ver, chegamos a esta situação-limite e o que teremos de fazer para efetivamente sair dela

2 – Carolina – Bolsonaro fala de “efeitos colaterais” da máscara contra a covid-19 – Este é o título de uma reportagem na editoria de Saúde do jornal desta sexta-feira na qual é registrado o maior número de mortes no primeiro ano de pandemia no Brasil. A que fatos comprovados o presidente da República recorreu para fazer afirmação tão grave em momento tão difícil para todos nós

3 – Haisem – Vacina da Oxford sofre forte resistência de países da Europa – Este é o título de chamada de capa na edição de hoje cedo no Portal do Estadão. O que motiva essa resistência e em que essa reação da Comunidade Europeia pode interferir na imunização da pandemia entre nós

4 – Carolina – Ironia estampada – Este é o título de chamada de primeira página do Estadão de hoje ilustrada por uma foto do presidente que está para ser afastado da Petrobrás usando uma camiseta com o dístico empregado no Metrô londrino – “mind the gap”, “cuidado com o vão”, em metáfora a respeito do risco representado pelas reclamações de Bolsonaro sobre o aumento dos preços dos derivados de petróleo pela maior estatal brasileira

5 – Haisem – Câmara adia votação da “PEC da blindagem”; ministros do STF articulam mudanças – Este é o título de uma chamada de capa do edição virtual do jornal hoje cedo. O que explica o recuo do Centrão na garantia da impunidade para sua grei e o que justifica a participação da cúpula do Poder Judiciário na articulação dos deputados federais que querem implantá-la

6 – Carolina – Quais são, a seu ver, as possibilidades de a denúncia do Ministério Público do Rio de Janeiro ser retomada a partir do zero para complicar a vida do senador Flávio Bolsonaro nas suspeitas de prática de extorsão de funcionários-fantasmas em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.