As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bolsonaristas agridem democracia

Ao ser informado que adoradores dele, participantes de carreata da morte, haviam dado socos e pontapés em repórter fotográfico do Estadão, Bolsonaro disse que, se agressão houve, foi de responsabilidade de "infiltrados"

José Nêumanne

04 de maio de 2020 | 22h08

Bolsonaro participou mais uma vez de aglomeração não recomendável na pandemia da covid-19 e participou de ato contra democracia na rampa do Planalto. Foto: André Borges/Estadão

No domingo 3 de maio, dia da liberdade de imprensa, o presidente Jair Bolsonaro participou mais uma vez de um ato público que encerrou a carreata da morte em frente a seu local de trabalho, o Palácio do Planalto, acusando o STF de ter violado a democracia proibindo que ele nomeasse um diretor geral da Polícia Federal que foi seu segurança na campanha e se tornou amigo dele e de seus filhos, principalmente o 02, Carlos. Na aglomeração, que não é recomendável durante fase crítica da pandemia da covid-19, o fotógrafo do Estadão Dida Sampaio e o motorista da equipe foram agredidos a socos e pontapés por bolsonaristas radicais. e ele disse que, se houve mesmo a agressão, teria sido praticada por “infiltrados”. Pegou muito mal entre os militares sua afirmação de que eles estariam ao seu lado e do lado do povo.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos para comentário da segunda-feira 4 de maio de 2020:

1 – Haisem – Bolsonaro diz estar no limite e ter apoio das Forças Armadas – O que você acha que deu no presidente da República levando-o a agredir frontamente a cúpula do Poder Judiciário, Neumanne

BOLSO 0405 B

2 – Carolina – Que resultados institucionais práticos podem ter, na sua visão, as declarações públicas de ministros do STF, do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e de outras figuras importantes da política brasileira a mais uma declaração explícita de Bolsonaro contra a democracia

3 – Haisem – Manifestantes pró-governo agridem equipe do Estado – diz título de chamada de primeira página da edição do Estado hoje. A que se deve o emprego da violência física dos apoiadores a qualquer custo do atual governo

4 – Carolina – Quando se tolera o intolerável – é o título do principal editorial da página de opinião do Estado hoje. Qual é a posição tomada pelo jornal a respeito das agressões à equipe de cobertura dos atos antidemocráticos apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro

5 – Haisem – Militares dizem que Bolsonaro tentou usar prestígio das Forças Armadas – é o título da manchete da capa do Portal do Estadão hoje. Até que ponto você acha que os comandantes de Exército, Marinha e a Aeronáutica poderão reagir contra esses arreganhos autoritários do presidente da República

6 – Carolina – Ao reforçar acusações, Moro cita ministros – diz outro título de chamada de primeira página do Estado. Você acha que esta poderá vir a ser uma prova importante do ex-ministro da Justiça contra seu ex-chefe no inquérito aberto pelo Supremo Tribunal Federal a respeito de sua saída

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.