Biruta do Geraldinho
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Biruta do Geraldinho

Aflito com própria posição nas pesquisas, Alckmin revela-se sôfrego demais para conquistar votos do líder de preferência de votos e de rejeição, Bolsonaro, contrariando senso comum e prudência sempre necessária

José Nêumanne

11 Setembro 2018 | 07h14

Pressionado pelos baixos índices e apressado, tucano morde e sopra líder das pesquisas. Foto: Fábio Vieira/Fotorua

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, candidato a presidente da Republica pelo PSDB, foi pego na contramão ao carregar no marketing negativo contra seu adversário Jair Bolsonaro, do PSL, na propaganda do rádio e da televisão, quando este foi atingido por uma facada em Juiz de Fora à véspera do feriado. Aí, viu-se obrigado a puxar um cordão misericordioso no debate do Estadão, Jovem Pan e Gazeta no domingo. Mas, logo em seguida, informado de que a pesquisa Datafolha contrariou previsão de que a comiseração poderia reduzir rejeição do deputado, apelou ao eleitorado para não se solidarizar com este, em mais uma prova de que não entendeu bem o que acontece. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no ar desde 6 horas da terça-feira 11 de setembro de 2018.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play