Barraco no Itamaraty
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Barraco no Itamaraty

Em uma semana, indicado pelo PSL para Agência de Exportações, Alex Carreiro, que não fala inglês, substituiu técnicos por amigos do peito e, demitido pelo chanceler, só largou o posto depois de demitido por Bolsonaro

José Nêumanne

11 de janeiro de 2019 | 07h04

Demissões e demissão de presidente da Ampex, Alex Carreiro, cria vexames embaraçosos e é substituído por Mário Vilalva no governo por Bolsonaro e Araújo. Foto: Ministério das Relações Exteriores

Um dos episódios mais grotescos da História de nossa ensandecida República foi o entra e sai de Alex Carreiro, indicado pelo PSL para a presidência da Agência Brasileira de Proteção às Exportações e Investimentos (Apex) no Itamaraty. O individuo aprontou o maior charivari quando foi descoberto que não fala inglês e que havia demitido 15 técnicos indispensáveis ao desempenho do órgão para empregar amigos do peito e dando expediente normalmente depois de substituído no cargo pelo chanceler Ernesto Araújo, só saindo de lá após ter sido demitido pelo presidente Bolsonaro. O caso não é, contudo, o único a entrar no folclore das lambanças ocorridas no início deste governo. Este foi meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da sexta-feira 11 de janeiro de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player

Tendências: