As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bagunça institucional à brasileira

Maia, Paulinho e Valdemar chefiaam assalto do Centrão à pauta da Câmara para evitar que Bolsonaro cumpra compromissos com eleitores e, assim, perca fôlego na corrida para eventual reeleição em 2022

José Nêumanne

20 de maio de 2019 | 22h39

Paulinho da Força entregou a motivação de seu grupo, o Centrão: evitar a reeleição certa de Bolsonaro, caso o Congresso autorize economia de R$ 1 trilhão com reforma da Previdência. Foto: Agência Câmara

O Centrão quer alijar o presidente Jair Bolsonaro da iniciativa das pautas do governo a serem discutidas pelo Congresso, impedindo que ele cumpra seus compromissos com o cidadão, como na transferência do Coaf da Justiça para a Economia e na votação da extinção de ministérios. Enquanto isso, deixa de cumprir sua tarefa precípua de legislar, deixando um vazio preenchido por um STF com volúpia de poder. É uma bagunça institucional que faz o velho Montesquieu remexer os ossos no túmulo, pois, em teoria, o sistema de governo no Brasil prevê três Poderes, cada um especificamente com sua função. Como lembrou a professora Graziele Guioti em entrevista com Humberto Dantas para Emanuel Bomfim, no podcast Estadão Notícias, o autor da gestão tripartite na democracia, exige também de Legislativo e Judiciário base social para governar. Ao contrário do que acontece no Brasil hoje, só o Executivo dispõe desse alicerce. Cada poder no Brasil é incapaz de cobrir sua área e invade as dos outros.

Para ouvir clique no play na imagem abaixo:

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique no link abaixo:

Assuntos para o comentário da segunda-feira 20 de maio de 2019

1 – Haisem – Manchete do Estadão hoje registra que “Com governo desasrticulado, Centrão tenta impor agenda”. A seu ver, o presidente tem alguma chance de deter essa tentativa

SONORA_BOLSONARO MINISTERIOS 2005

2 – Carolina – Os jornais publicaram no sábado que o presidente Jair Bolsonaro sancionou com um veto o projeto em que a Câmara anistiou os partidos políticos que violaram a lei que eles mesmos fizeram estabelecendo uma dotação de 30% das verbas eleitorais para candidatas mulheres. Mas ele disse que a vetou. E agora? Quem tem razão?

3 – Haisem – Que importância terá na governabilidade e na popularidade do presidente brasileiro o vídeo que ele distribuiu contendo o apoio que recebeu de um pastor nascido no Congo e estabelecido na França

SONORA_VIDEO PASTOR

4 – Carolina Qual é o argumento que, a seu ver, o STF poderá dar para justificar mais 29 milhões e meio de reais com despesas além das rotineiras nesta situação de economia em queda e desemprego em alta no Brasil

5 – Haisem – Que importância você acha que tem o levantamento feito pelo Estadão mostrando que Sérgio Moro já manteve contato com um sexto dos parlamentares articulando a aprovação de seu pacote anticrime e contra a corrupção, só perdendo neste particular para o chefe da Casa Civil

6 – Carolina – Quais são as novidades que apareceram no fim da semana passada a respeito do inquérito do MP do Rio sobre suspeitas atuações de Fabrício de Queiroz em movimentações consideradas atípicas pelo Coaf no gabinete do senador Flávio Bolsonaro na Aloerj

7 – Haisem – Você acha que bastará o alerta do Ministério Público de Minas Gerais para evitar a catástrofe anunciada na represa da Vale em Barão de Cocais

8 – Carolina – O que você estranhou na convocação feita por Tite para a seleção brasileira que disputará a Copa América

Tendências: