Atestado de burrice
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Atestado de burrice

Ao pedirem que Moraes renuncie, ex-ministros do PT o mantêm forçosamente no cargo

José Nêumanne

13 de janeiro de 2017 | 11h03

Alexandre de Moraes foi blindado por antecessores desafetos Foto Hélvio Romero Estadão

Alexandre de Moraes foi blindado por antecessores desafetos Foto Hélvio Romero Estadão

Ex-ministros de Justiça de Dilma – Tarso Genro, notório pela imensa dificuldade em se fazer entender, José Eduardo Martins Cardozo, protagonista do notório episódio de mistura de público e privado quando advogou para a ex-presidente no processo de impeachment sem deixar a pasta, e o sinistro Eugênio Aragão – estão entre os signatários de uma carta em que dirigentes do Centro XI de Agosto da Faculdade de Direito da USP pediram a renúncia ao ministro da Justiça de Temer, Alexandre de Moraes. Este respondeu-lhes dizendo que deveriam ter trabalhado mais em vez de se queixarem agora. O documento é um atestado de burrice, de vez que só conseguem com ele blindar o desafeto.

(Comentário no Direto da Redação 3 da Rádio Estadão – FM 92,9 – da quinta-feira 12 de janeiro de 2017)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

 

Tendências: