Até Zé Gotinha voltou no “plano” de Bolsonaro

Com Brasil de volta a mil mortes/dia por covid, presidente viu-se forçado a trocar insulto vachina pelo respeitoso nome do Butantã com símbolo de sucesso Zé Gotinha de novo em cena

José Nêumanne

17 de dezembro de 2020 | 21h25

Até Zé Gotinha, símbolo de sucesso de campanhas de vacinação do tempo em que governo as coordenava, foi submetido no Planalto aos constrangimentos de praxe por Bolsonaro. Foto? Gabriela Biló.

Pela primeira vez, o governo federal admitiu incluir a vacina da Sinovac e do Instituto Butantã, que os bolsonaristas apelidaram de “vachina” no suposto plano de imunização apresentado solenemente no Planalto pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. O governo tem sido pressionado a apresentar soluções, após Reino Unido e Estados Unidos começarem a vacinar. O número de mortes provocadas pela doença no Brasil em 24 horas é o maior em três meses: 968, sem incluir números de São Paulo, que teve problemas técnicos.O país não via um marco tão alto desde 15 de setembro, quando foram confirmadas 1.090 mortes. Na apresentação do pretenso plano a palavra Butantã substituiu a expressão vacina chinesa. ZéGotinha, símbolo de campanhas bem-sucedidas no passado, voltou ao palco.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos para comentário na quinta-feira 17 de dezembro de 2020:

1 – Governo agora prevê vacina chinesa e aplicação em fevereiro – Esta é a manchete da primeira página da edição impressa do Estadão de hoje. O que justifica esse recuo do governo federal no calendário da imunização previsto para o Brasil

2 – Na sua opinião, o tom conciliador do presidente da República, Jair Bolsonaro, no lançamento de seu suposto plano de imunização ontem basta para reduzir o impacto negativo de suas declarações na véspera  no Ceagesp que vão explicitamente contra as medidas adotadas no mundo inteiro para contar o contágio do novo coronavírus

3 – STF começa a discutir a imunização obrigatória – Este é o título de chamada na primeira página do Estadão do dia. Você acha que o apoio de Ricardo Lewandowski, relator da ação que impõe primado da saúde pública sobre liberdade individual indica a tendência da tomada de posição pelo plenário do Supremo, ou não

4 – Derrota no Senado expõe pressão por saída de Ernesto Araújo – Este é o título de uma chamada de notícia publicada na capa do Portal do Estadão hoje. O que prenuncia a reprovação do candidato indicado pelo governo para ocupar vaga na Comissão de Direitos Humanos da ONU em Genebra na aprovação para outros cargos que dependem da mesma formalidade

5 – Acusação de ajuda de Abin é grave, mas precisa ser provada, diz Aras – Este é o título de notícia publicada no Estadão de hoje. A que conclusões é possível chegar sobre essa declaração do procurador-geral da República

6 – Pacote dá alívio de 217 bilhões de reais aos Estados – Este é o título de chamada de primeira página no Estadão hoje – Este aporte, a seu ver, será suficiente para evitar a crise fiscal causada pelo impacto da pandemia da covid-19 nas finanças públicas estaduais no Brasil

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.